Saber como passar no Cespe UNB (Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília) é o terror de muitos concurseiros. As questões de “certo e errado” com perda de pontos e a regra de que “uma errada anula uma certa” não ajudam em nada os nervos na hora da prova.

Sempre bate aquela dúvida: devo chutar ou não? Arrisco ou não? Calma aí, pessoal! Aqui destrincharemos a banca e daremos todas as dicas de como passar no Cespe para você vencer esse gigante no mundo dos concursos!

Afinal, quem é o Cespe UNB?

O Cespe UNB vinculado à Universidade de Brasília e, atualmente, realiza concursos para as principais seleções do país, como a do Tribunal de Contas da União, Ministério da Educação, Polícia Federal e Ordem dos Advogados do Brasil.

Sem dúvida, é a banca que aplica as provas mais difíceis e mais bem elaboradas. Por isso, é temida por muitos candidatos, principalmente pela fórmula de correção que penaliza os erros com anulações de questões corretas.

Quais os melhores cursos preparatórios para o Cespe?

Aqueles que são concurseiros de longa data já conhecem a boa fama do Estratégia Concursos. Não só para o Cespe, mas para vários outros certames.melhor-curso-para-a-esafAbaixo, alguns resultados obtidos pelo Estratégia nas prova do Cespe:

  • Auditor do Trabalho: 56% dos aprovados foram alunos do Estratégia
  • Auditor de Controle Externo do TCDF: 68% dos aprovados
  • Auditor de Controle Externo do TCU: 73% dos aprovados

E a lista continua! Você pode conferir aqui.

E pode ver também pode ver algumas formas de conseguir descontos no Estratégia. Clique aqui.

melhor-curso-para-a-banca-esaf

Outro curso que possui um excelente quadro de professores é o Concurso Virtual. Eles oferecem ótimos descontos e preços. Clique aqui para conferir.

Há outros bons cursos, mas aqueles pelos quais “botamos a mão no fogo” são esses dois.

Quais os diferenciais do Cespe?

Questões de certo e errado: a maioria dos concursos do Cespe são de questões de certo e errado com a anulação de questões certas pelas erradas. Mas antes de se apavorar, verifique o edital. Em algumas provas, o concorrente só perde uma questão a cada duas ou três erradas. E nem todos os concursos do Cespe são dessa forma. Os para Juízes, por exemplo, tendem a ser de múltipla escolha.

Divisão das disciplinas: o Cespe não costuma dividir a prova por quantidade de questões em cada disciplina. Quando o candidato vai para a prova não sabe exatamente quantas serão as questões de Língua Portuguesa ou Direito. É uma surpresa.

Mistura de disciplinas na hora da prova: a questão 1 pode ser de Matemática, a 2 de Língua Portuguesa e a 3 de Língua Estrangeira, por exemplo. Nunca se sabe a ordem nem as divisões.

Prioridade pela teoria: o Cespe prioriza questões mais teóricas, inclusive em provas voltadas para os temas de Exatas, como Contabilidade e Economia.

Questões inteligentes: de forma geral, é possível afirmar que as questões da banca Cespe são melhor elaboradas e mais “inteligentes” que as outras bancas. Ela exige a real compreensão do assunto, não somente a decoreba.

Pegadinhas: o Cespe costuma ser bastante malicioso em algumas matérias, colocando pegadinhas fáceis de errar. Por isso, muita atenção na hora de resolver as questões.

Por que o Cespe usa questões de “uma errada anula uma certa”?

O objetivo do Cespe é que apenas os melhores candidatos sejam aprovados. A banca quer evitar que candidatos consigam pontos por meio de chutes e golpes de sorte.

Qual a média de acertos por provas do Cespe?

As pontuações das provas do Cespe não costumam ser altas. Geralmente, os primeiros colocados ficam com 80% dos pontos. Então, se você não gabaritar a prova, não se desespere, isso é perfeitamente normal.

Dicas de como passar no Cespe

A principal dica para passar em qualquer banca é conhecê-la profundamente. Para isso, você deverá fazer exaustivamente as questões dos últimos concursos. Especialmente as de concursos semelhantes ao que você quer prestar, como mesmo nível de escolaridade ou área (Jurídica, Fiscal, Controle, etc).

O curso preparatório Estratégia fez um apanhado com milhares de questões da FCC e é possível filtrar por banca e até assunto. Clique aqui para conhecer essa excelente ferramenta totalmente gratuita para quem quer passar em concursos públicos.

Devo chutar nas provas do Cespe UNB?

Sim! Em provas de concursos estilo Cespe é muito difícil termos certeza das respostas. Se você vai marcar apenas o que tem certeza, é possível que deixe toda a prova em branco.

Então, o que recomendamos é dividir as questões em três tipos: as que você tem certeza da resposta, as que acredita saber a resposta e as que não tem a mínima ideia. As únicas que você deve deixar em branco (se quiser) são as que não tem nenhuma ideia da resposta. Obviamente, essa regra só vale para os candidatos que realmente se prepararam para a prova.

Técnica de chute para a prova de certo e errado

Essa técnica de chute serve apenas para aqueles que realmente estudaram para a prova. É uma técnica já comprovada por vários que passaram em bons concursos do Cespe. Mas, precisamos esclarecer, ela não é garantia de acertos, então, use-a com responsabilidade.

Para usar a técnica, você precisa antes seguir o seguinte roteiro:

  • Resolva as questões que você realmente sabe.
  • Pule as questões de cálculo e as muito complexas, que exigem muito tempo. Volte a elas apenas no final da prova (se tiver tempo).
  • Cuidado, pois muitas dúvidas são causadas apenas insegurança. Ao se deparar com uma pergunta que você acha que não sabe, pergunte-se: “eu realmente não sei ou é apenas minha insegurança e medo de errar?” Se realmente não souber, deixe-a em branco.
  • Deixe o menor número possível de questões sem resposta.
  • Aceite que você vai errar questões que não tem certeza, isso faz parte do processo.

Agora, vamos à técnica

Na análise das últimas 160 provas recentes do Cespe, feita pelo professor Rodrigo Menezes (saiba mais aqui), ele constatou que os gabaritos das provas costumam ser 50% C e 50% E. Veja a análise completa.

Agora, imaginemos que a prova tenha 100 perguntas. Você respondeu com segurança razoável 50 perguntas como C. Respondeu também 30 perguntas como E. E 20 perguntas você não tem a mínima ideia da resposta, ok? Assim, se configuram dois cenários possíveis.

Cenário 1 – Deixando em branco as 20 perguntas

Vamos imaginar que das 80 perguntas que você marcou (50 C e 30 E), 10 você tenha errado. Sua nota final ficará 70 pontos certos. Com menos 10 pontos errados, o total será de 60 pontos. Ou seja, sem arriscar, você teve uma nota de 60 pontos.

Cenário 2 – Chutando as 20 perguntas

Só para lembrar, você tem razoável certeza que 50 questões estão certas e 30 erradas. Como o Cespe costuma dividir as questões em 50% certas e erradas, é muito provável que a maioria dessas 20 perguntas que você não sabe sejam erradas. Digamos que 15 destas questões realmente eram erradas e 5 eram certas. Vamos calcular?

15 questões erradas (10 que você iria marcar e 5 do chute).

85 questões certas.

85 – 15 = 70 pontos na prova.

Ou seja, nesse cenário você ganhou 10% da prova apenas por chutar. E isso pode significar a tão sonhada vaga!

E quando vale a pena chutar?

Segundo estudos do professor Rodrigo Menezes, as probabilidades de você ganhar pontos são as seguinte:

  • Se após marcar as questões certas e erradas, a diferença entre C e E for superior a 16% você terá 92% de chance de ganhar pontos chutando com a técnica. No nosso exemplo, seria algo como 58 C e 42 E.
  • Se após marcar as questões certas e erradas, a diferença entre C e E for superior a 4% você terá 50% de chance ganhar pontos chutando com a técnica. No nosso exemplo, seria algo como 52 C e 48 E.

Alguns pontos para lembrar:

  • A técnica só serve para aqueles que estudaram a maior parte da matéria
  • Nas provas que você perde apenas 0,5 por questões erradas, sempre vale a pena chutar!

Como estudar Língua Portuguesa para o Cespe?

As questões de interpretação das provas de Português do Cespe costumam ser simples. Basicamente são:

  • Questões de referência: basta ler o texto e localizar ao que se refere.
  • Questões de inferência: são reescritas e você deverá dizer se são certas ou erradas essas novas escritas.
  • Questões de reescrituras: são reescrituras resumindo, ampliando ou diminuindo o texto e você deverá dizer se foi certa ou errada a modificação.

Quanto à gramática, as provas do Cespe não costumam ser pesadas. Uma pessoa com razoável conhecimento em sintaxe consegue resolver a prova.

Sugiro a leitura de alguns pontos mais importantes de regras gramaticais para a resolução de provas do Cespe e da Esaf, conforme a seguir:

1 – Fonologia

1.1 – Acentuação gráfica

1.2 – Uso de iniciais maiúsculas

1.3 – Uso de iniciais minúsculas

1.4 – Uso facultativo de iniciais maiúsculas e minúsculas

2 – Semântica

2.1 – Denotação e Conotação

2.2 – Dificuldades semânticas e ortográficas

3 – Morfologia

3.1 – Artigos

4 – Sintaxe

Experimente utilizar as técnicas de Flash cards e mapas mentais que ensinamos anteriormente. Se bem aplicadas, elas potencializarão seus estudos.

Como estudar para as provas de Direito?

O nível de dificuldade das provas do Cespe de Direito costumam variar. Para cargos de nível médio, a banca costuma cobrar a leitura seca da lei. Já em concursos jurídicos (coo os de advogados, defensores e procuradores – AGU, DPU e Bacen) ou de Juiz Federal, a doutrina é bem aprofundada, em um nível acima do comum, assim como as jurisprudências e demais normativos correlacionados.

O Cespe costuma cobrar muita jurisprudência do STF e STJ e é comum em muitas questões encontrarmos transcrições das decisões. Para preparar-se para a prova você deverá estar ciente das decisões da área. Um bom curso preparatório irá auxiliá-lo na tarefa.

Nos concursos mais generalistas e de nível superior, como os de tribunais, Banco Central, Auditor do Trabalho e outros, o nível de cobrança é pesado também, mas não tanto como dos jurídicos. É importante enfatizar que, ainda que a exigência não seja igual a de um concurso de juiz, essas matérias devem ser estudadas de forma completa.

Para os concursos generalistas, recomendo que se priorize o estudo de uma boa e completa doutrina (com as leis secas correlacionadas e os normativos jurisprudenciais), mas não tão aprofundada se não se tratar de um concurso para a área Jurídica.

Como estudar Inglês e Espanhol?

As provas de Inglês e Espanhol costumam ter como núcleo central a interpretação de textos e a tradução de palavras. Você deve dominar os termos técnicos do cargo pretendido em outra língua, pois as provas costumam tratar de tópicos relacionados ao cargo.

Para resolver as questões não é necessário conhecimento aprofundado da língua. Por isso, recomendo um bom curso preparatório e a leitura de sites norte-americanos e britânicos, como o The Economist, The New York Times, BBC etc.

Como estudar as exatas para as provas do Cespe?

Um dos grandes problemas das provas das matérias que envolvem cálculos no Cespe é a falta de alternativa. Explico: nas outras bancas, você olha as alternativas e consegue ter uma ideia de que caminho trilhar para achar a resposta. Como o Cespe não coloca alternativa, fica um pouco mais difícil ter certeza na hora da resolução das questões.

Apesar dessa dificuldade, as questões das matérias exatas do Cespe costumam ser mais fáceis e envolvem menos cálculos que as demais bancas.

Como estudar para a prova de Contabilidade?

As provas de Contabilidade do Cespe são mais bem elaboradas, com questões mais “inteligentes” e menos difíceis que as demais bancas.

O Cespe cobra questões mais teóricas e menos específicas, obrigando o candidato ter uma visão mais ampla da matéria. Também não se detém em detalhes sem importância, como as demais bancas.

As provas de Contabilidade Pública do Cespe são muito superficiais, basicamente decorando as contas dos balanços e sabendo fazer os lançamentos o candidato gabarita a prova (isso até o presente momento).

Como estudar Economia?

A abordagem do Cespe na prova de Economia envolve mais teoria do que cálculos, o que exige um estudo muito aprofundado da matéria. Muitas vezes, é necessário complementar o material estudado com livros clássicos, como os de Roberto S. Pindyck, Hal R. Varian e Gregory Mankiw.

Como estudar Finanças Pública?

Na prova de Finanças Públicas, o Cespe além da parte teórica costuma cobrar a parte prática, aprofundando as provas principalmente nos cargos mais correlatos com a matéria, como é o caso do Bacen.

Como estudar Administração Geral e Pública?

Para conseguir uma boa pontuação na prova do Cespe, você deve ler a teoria com profundidade e ter noções práticas de Administração Empresarial e Políticas Públicas. Você pode conseguir gratuitamente um bom material sobre o assunto no ENAP (www.enap.gov.br).

O Cespe costuma repetir muito o tipo de questão, então é interessante refazer exaustivamente as provas de Administração Geral de concursos anteriores.

Como estudar Administração Financeira e Orçamentária?

O Cespe costuma ser muito rigoroso nas provas. Eles cobram a literalidade da lei e há muitas “pegadinhas”. É preciso decorar as principais leis do edital, principalmente a Lei de Responsabilidade Fiscal.

É interessante ler também o Manual Técnico do Orçamento e as demais leis orçamentárias formadoras do PPA da LDO e da LOA.

E é muito importante ter um material teórico para conhecimento do tema, além de resolver milhares de questões anteriores, pois a banca repete a cobrança delas.

Como estudar Administração de Recursos Materiais?

Aqui o candidato deverá concentrar-se nos atos normativos de cada órgão e prestar muita atenção na hora da resolução das questões, pois muitos acabam caindo nas “pegadinhas” da banca.

Como estudar para as provas de Legislação?

O Cespe costuma fazer provas de Legislação difíceis, mas cobrando apenas a literalidade da lei e algumas jurisprudências. É importante o candidato analisar as provas anteriores para ver que tipo de cobrança é realizada para o concurso específico que quer prestar.

Como estudar Comércio Internacional?

As questões nessa matéria também costumam ser menos decoreba e mais “inteligentes”, voltadas para os temas atuais.

O candidato deve se basear sempre nas questões anteriores e nos autores clássicos da área. Um site muito recomendado para buscar literatura é o da Enap (www.enap.gov.br)

Como se preparar para as provas discursivas?

A banca costuma aplicar as provas discursivas juntamente com as objetivas, corrigindo apenas as provas dos que obtiveram as melhores notas.

As provas discursivas do Cespe possuem um nível de cobrança bem alto, formal e seguindo regras específicas por meio de um espelho como o abaixo:

espelho prova discursiva cespe

O normal é que as redações solicitem um número de linhas entre 60 e 90, enquanto que o Cespe costuma exigir 30 linhas.

Posso deixar muitas questões em branco?

Não! Se você se preparou, deve deixar no máximo 10% da prova em branco. Se deixar mais que isso, é sinal de que está com medo de marcar. Para passar em um concurso é necessário fazer muitos pontos, e você não conseguirá uma boa pontuação se deixar muitas questões em branco.

É difícil ter noção do desempenho depois da prova?

Como o Cespe tem um estilo peculiar de questões, não se desespere: depois da prova, quase todos os candidatos saem com a sensação de que é muito difícil ter se saído bem.

Aproveite as dicas de como passar no Cespe UNB e confira também nosso artigo sobre revisão para concursos.

Excelentes estudos!